15 municípios estão em estado de calamidade pública e outros 29 em situação de emergência.

O número de cidades paranaenses que contabilizam estragos subiu para 80; mais de 12 mil moradores permanecem desalojados.

A instabilidade segue elevada sobre todo o Paraná nesta terça-feira (17) e não há perspectiva de baixa do nível desses rios num curto prazo.

A chuvarada seguida de ventos fortes e granizo não deu trégua no final de semana e ampliou os danos em residências, rodovias e equipamentos públicos.

Até o próximo sábado (7), o acumulado de chuvas pode chegar a 240 mm em algumas cidades paranaenses, aponta o Simepar.

Em algumas localidades, a ventania se aproximou dos 100 km/h; tempo chuvoso permanece no Estado ao longo dos próximos dias, segundo o Simepar.

Ventos fortes e a chuva provocaram a queda de árvores e galhos sobre a fiação no último final de semana; tempo segue instável no Paraná hoje.

Em Prudentópolis, no Centro-Sul do estado, a chuva acompanhada de fortes rajadas de vento e derrubaram árvores e 127 postes.

De acordo com a Defesa Civil, 14.810 paranaenses foram diretamente impactados. Desse total, 96 permanecem desalojados e 80 estão desabrigados.

O total de pessoas afetadas pelos temporais subiu para 14.810; duas pessoas seguem desaparecidas e cinco morreram nos últimos dias em função das chuvas.