O aumento nas bombas reflete o reajuste na alíquota do ICMS, cobrado pelos Estados.

O reajuste passou a vigorar nesta quarta-feira (16), e já pela manhã a gasolina é comercializada a mais de R$ 6,00 em alguns postos de Curitiba.

A procura de motoristas que temem a falta do produto é grande em vários estabelecimentos de Curitiba e também na Região Metropolitana.

Conforme a Petrobras, o preço do combustível ao consumidor passará de R$ 4,87, em média, para R$ 4,67 a cada litro vendido na bomba.

Na prática, a medida deverá reduzir o valor do combustível nas bombas aos consumidores, embora ainda não haja previsão de quando isso ocorra.

Medida visa permitir que os consumidores possam compará-los com os valores cobrados no momento da compra, com maior transparência.

Em alguns postos da Capital o litro da gasolina é comercializado nesta terça (28) a R$ 6,79; valor nas bombas pode cair ainda mais com a redução no ICMS.

Há grande variação nos preços praticados nos postos; diante de um novo aumento nas bombas, a regra aos motoristas é pesquisar.

Segundo a empresa, esse é o primeiro reajuste do combustível em 60 dias; a gasolina e o GLP tiveram seus preços mantidos.

O MP concluiu que os revendedores de combustíveis aproveitaram o aumento da gasolina e simplesmente elevaram seus lucros, estabilizando novos preços.