lula, luiz inácio lula da silva, presidente da república, visita, curitiba, agenda oficial

Presidente participaria da assinatura de um convênio entre Itaipu Binacional e Caixa Econômica

Manifestantes pediram o impeachment do presidente Lula e a restrição dos poderes do STF.

Presidente declarou que "os malucos estão na rua, ofendendo pessoas, xingando pessoas", e citou a agressão sofrida pelo ministro Alexandre de Moraes em Roma.

O compromisso com a educação ocorreu durante o 59º Congresso da União Nacional dos Estudantes (UNE), que acontece em Brasília.

Em discurso na Cúpula para um Novo Pacto Financeiro Global, em Paris, Lula cobrou que os acordos comerciais passem a ser mais justos.

De acordo com o Itamaraty, Lula deverá tratar especialmente de dois temas em solo japonês: o desenvolvimento sustentável de países em desenvolvimento e a paz mundial.

A previsão é de que o presidente assine três novos decretos, com medidas que aumentam a transparência e o combate à corrupção.

A fala de Lula deverá ser direcionada aos trabalhadores brasileiros, com anúncio do aumento do salário mínimo e da faixa de isenção de Imposto de Renda.

Além da ligação histórica, Portugal e Espanha são importantes parceiros comerciais do Brasil, com papel fundamental no volume de investimentos estrangeiros.

Essa é a primeira vez que Lula visita o estado desde que assumiu o mandato presidencial; acompanhe ao vivo a cerimônia de posse na Itaipu.