Presidente do Banco Central vê como acertado o reajuste nos preços anunciado pela Petrobras, apesar do impacto negativo esperado na inflação deste ano.

Atualmente, a taxa básica de juros, Selic, está mantida pelo Banco Central em 13,75%, sob a justificativa de que é preciso combater a inflação.

Apesar da redução, a estimativa para este ano segue acima do teto da meta de inflação definida pelo Banco Central, de 3,25% para 2023.

Essa foi a sexta vez seguida em que o Banco Central não altera a taxa Selic, que permanece nesse nível desde agosto do ano passado.

Segundo Dilma, o governo Lula assumiu o poder há muito pouco tempo para ser cobrado pela situação econômica do país, como vem sendo criticado.

Em carta ao Ministério da Fazenda, o Banco Central explicou que a inflação só ficará dentro da meta a partir de 2024.

A previsão para 2022 está acima do teto da meta de inflação definida pelo Conselho Monetário Nacional do BC, que é de 2% a 5%.

A previsão para 2022 está acima do teto da meta de inflação que deve ser perseguida pelo Banco Central, de 3,5%.