Bolsonaro mantém silêncio após derrota para Lula nas urnas

Atual presidente ainda não se manifestou sobre a derrota nas urnas e a eleição de Luiz Inácio Lula da Silva pela maioria dos eleitores brasileiros.

O presidente Jair Bolsonaro (PL) mantém o silêncio nesta segunda-feira (31) sobre a derrota nas urnas para o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), no segundo turno das Eleições, neste domingo (30).

Com 100% das urnas totalizadas, a maioria do eleitorado brasileiro conduziu Lula ao 3º mandato na Presidência do Brasil. De acordo com dados do TSE (Tribunal Superior Eleitoral), o petista obteve 50,90% dos votos – pouco mais de 60,3 milhões -, contra 49,10% do atual presidente – 58,2 milhões.

Após a derrota ser confirmada matematicamente, na noite de ontem, havia a expectativa de algum pronunciamento ou manifestação de Bolsonaro sobre o resultado das eleições, o que não aconteceu.

Após oficializada a vitória de Lula, Bolsonaro se reuniu com seu candidato a vice, o general da reserva Braga Netto. Antes, ele havia passado a parte com um dos filhos, o senador Flávio Bolsonaro (PL-RJ), um dos coordenadores de sua campanha, e não quis falar com ministros ao telefone nem recebê-los.

Pouco depois das 22h, as luzes do Palácio da Alvorada, em Brasília, foram apagadas e Bolsonaro foi dormir.

Esta foi a primeira vez na história que um Presidente da República não é reeleito no Brasil.

Embora o atual presidente tenha passado o mandato lançando dúvidas e ataques ao sistema eleitoral brasileiro e, inclusive, ter ameaçado anteriormente não reconhecer o resultado das eleições, Jair Bolsonaro disse, após o debate dos candidatos na TV Globo, sexta-feira passada, que respeitaria o resultado nas urnas. “Quem tiver mais votos no domingo, leva”, afirmou.