Bolsonaro inelegível: veja AO VIVO o fim do julgamento no TSE

A sessão que pode barrar a candidatura de Jair Bolsonaro a cargos públicos pelos próximos oito anos será retomada hoje; acompanhe ao vivo.

O julgamento de Jair Bolsonaro (PL) no Tribunal Superior Eleitoral (TSE), que pode deixar o ex-presidente inelegível por oito anos, deve ser concluído nesta quinta-feira (29), em Brasília. A sessão que pode barrar a candidatura de Bolsonaro a cargos públicos será retomada às 9h. VEJA AO VIVO.

Na última terça-feira (27), o ministro Benedito Gonçalves, relator do julgamento da ação contra Jair Bolsonaro, votou pela condenação do ex-presidente.

“O Tribunal Superior Eleitoral se manterá firme em seu dever de, como órgão de cúpula da governança eleitoral, transmitir informações verídicas e atuar para conter o perigoso alastramento da desinformação que visa desacreditar o próprio regime democrático”, frisou o ministro, ao votar pela inelegibilidade.

O processo no TSE julga os crimes de abuso de poder político e uso indevido dos meios de comunicação do então candidato à reeleição presidencial, cometidos em reunião com embaixadores estrangeiros, no Palácio da Alvorada, em julho do ano passado.

Conforme Benedito Gonçalves, houve responsabilidade direta e pessoal de Bolsonaro ao praticar “conduta ilícita em benefício de sua candidatura à reeleição”.

Ao fim do voto do relator, na terça-feira, o presidente do TSE, ministro Alexandre de Moraes, suspendeu a sessão. O julgamento será retomado hoje com o votos dos ministros:

  • Raul Araújo
  • Floriano de Azevedo Marques
  • André Ramos Tavares
  • Cármen Lúcia (vice-presidente do TSE)
  • Nunes Marques
  • Alexandre de Moraes, presidente do Tribunal e o último a votar

Embora improvável, há possibilidade de pedido de vista.

Caso confirmado, o prazo de inelegibilidade de Jair Bolsonaro é contado a partir das Eleições Presidenciais de 2022.

Julgamento de Bolsonaro no TSE: VEJA AO VIVO

A Ação de Investigação Judicial Eleitoral (Aije) foi ajuizada no TSE pelo Partido Democrático Trabalhista (PDT) contra Jair Bolsonaro e também Walter Souza Braga Netto (PL), candidatos a vice-presidente na chapa de extrema-direita.

O julgamento foi iniciado na quinta-feira (22), quando o corregedor-geral da Justiça Eleitoral, ministro Benedito Gonçalves, leu a íntegra do relatório que resume o caso. A sustentação do relatou durou mais de duas horas.

Em seguida, foram apresentados os argumentos da acusação e de defesa, e o Ministério Público Eleitoral (MP Eleitoral) apresentou parecer favorável à inelegibilidade.

O voto inicial, do relator, ministro Benedito Gonçalves, inocentou Braga Netto.