Geral
Dengue: Curitiba registra 71 casos em uma semana
Raquel Portugal e Rodrigo Mexas/FioCruz

Dengue: Curitiba registra 71 casos em uma semana

Capital paranaense contabiliza mais de 12 mil notificações em 2024

Mirian Villa - quarta-feira, 12 de junho de 2024 - 12:28

De acordo com o último boletim da Dengue, Curitiba registrou 1.352 casos e um novo óbito pela doença. Somente na última semana foram 71 notificações, ou seja, uma média de 10 novos casos por dia.

Conforme a Prefeitura, a morte ocorreu em abril, mas estava em investigação, por isso só foi divulgada agora. A vítima é uma mulher de 79 anos, com comorbidades, residente no distrito sanitário do Boqueirão. Ela chegou, com o Samu, na UPA Campo Comprido no dia sete de abril, com histórico prévio de desmaio e com rebaixamento do nível de consciência.

Segundo familiares, a paciente tinha sintomas inespecíficos havia três dias. Depois da realização de um exame, a doença (dengue com sinais de alarme) foi identificada. Ela foi transferida para um hospital da capital paranaense, mas morreu em 15 de abril.

Curitiba registra quatro óbitos por dengue

Além desta nova morte por dengue, Curitiba já havia registrado outros três óbitos pela doença em 2024. Um deles refere-se a um bebê de 9 meses, sem comorbidades, que morreu em maio. E os outros dois referem-se a duas mulheres, que morreram no mês de abril.

Uma de 49 anos, sem comorbidades, que contraiu a doença num município do interior do estado, tendo também recebido o tratamento e falecido neste mesmo local. A outra vítima é uma mulher de 75 anos, moradora da região do CIC, que tinha uma importante comorbidade cardiovascular.

Nesta quarta-feira (12), Curitiba tem sete pacientes com confirmação de dengue, residentes do município, internados em leitos SUS, sendo seis em leitos clínicos e um em leito de UTI. A Secretaria Municipal da Saúde esclarece que os internamentos ocorrem diariamente, assim como as altas, com alterações dos dados ao longo do dia.

“A dengue é uma doença séria, que pode evoluir para a forma grave. Por isso, nosso alerta para a população é para que todos façam a sua parte e cuidem do seu quintal. Temos trabalhado incansavelmente com mutirões, mas eles não serão eficazes se não houver a contribuição de cada cidadão em cuidar do seu espaço”, alerta a secretária municipal da Saúde, Beatriz Battistella.

Capital paranaense contabiliza mais de 12 mil casos

Curitiba já contabiliza, ao todo, 12.656 casos de dengue em 2024. Do total, 1.352 são novos casos divulgados no boletim desta quarta-feira (12) – sendo 71 referentes a notificações da última semana e o restante referentes a casos de semanas anteriores, mas que tiveram a investigação concluída apenas agora.

Tatuquara é o distrito sanitário mais afetado, com 2.809 casos. Na sequência estão o Cajuru (2.324), CIC (1.739), Bairro Novo (1.304), Boa Vista (1.157), Boqueirão (1.031), Portão (694), Matriz (586), Pinheirinho (557) e Santa Felicidade (455). 

No Brasil, são 5,6 milhões de casos prováveis de dengue em 2024 e 3.417 mortes, segundo boletim divulgado no dia 4 de junho. Só no Paraná, segundo o Informe Semanal da Dengue do Paraná, divulgado ontem, terça-feira (11), são 480.865 casos confirmados e 414 óbitos no período sazonal 2023/2024, que teve início em julho do ano passado.

Sinais da doença

Febre alta, com duração de dois a sete dias, pode ser um indício de dengue se estiver associada a outros sintomas, como náuseas ou vômitos, manchas vermelhas no corpo, dor no corpo e articulações, dor de cabeça ou dor atrás dos olhos, mal-estar e falta de apetite.

Como esses sintomas podem, eventualmente, ser confundidos com os de outras doenças, é fundamental buscar atendimento de saúde para fazer o diagnóstico diferencial. Se os sintomas forem leves, a pessoa pode ligar para a Central Saúde Já – 3350-9000 para ter a orientação adequada para seu caso. Se for necessário, será indicado o atendimento presencial em Unidade de Saúde ou UPA.

A Saúde de Curitbia orienta atenção a situações que indicam agravamento da dengue. Nos cenários elencados a seguir, o paciente deve procurar uma UPA (Unidade de Pronto Atendimento):

  • Dor muito forte e contínua na barriga;
  • Vômitos frequentes ou com sangue;
  • Diminuição repentina da febre;
  • Pressão arterial baixa;
  • Tontura quando muda de posição (deita/senta/levanta);
  • Pulso fraco e/ou extremidades frias;
  • Suor frio;
  • Sensação de desmaio;
  • Agitação e/ou irritabilidade;
  • Sonolência e/ou confusão mental;
  • Dificuldade para respirar;
  • Sangramento no nariz, gengiva, nas fezes (melena), na urina e/ou aumento do fluxo menstrual;
  • Diminuição do volume da urina;
  • Pontos ou manchas vermelhas ou manchas roxas espontâneas na pele.

Compartilhe