Aeroporto Afonso Pena CuritibaGeraldo Bubniak/ANPr

Afonso Pena é melhor aeroporto privado do Sul, segundo ANAC

Terminal ficou atrás apenas do Aeroporto de Confins, no ranking nacional

Conforme a pesquisa Indicadores de Qualidade de Serviço, realizada anualmente pela ANAC (Agência Nacional de Aviação Civil), o Aeroporto Afondo Pena é o melhor terminal privado da região Sul. Além disso, o terminal foi bem avaliado na oferta de serviços apropriados para passageiros e demais usuários.

Na pesquisa, são levados em consideração itens como conforto térmico, condições de elevadores e escadas rolantes, tempo em fila de inspeção, restituição de bagagem, limpeza, custo-benefício dos restaurantes, acesso à informação e acesso aos terminais. Eles contribuem para o cálculo do Fator Q, que mede o desempenho dos administradores dos aeroportos.

O Fator Q é um instrumento de qualidade dos serviços prestados e é medido a partir da avaliação do cumprimento do IQS. Ele varia de -7,5% a 2%, isto é, os aeroportos com mau desempenho recebem -7,5% e os que performam bem ficam com 2%.

Os líderes do último levantamento atingiram 1,9954% (Confins) e 1,9783% (Curitiba), consolidando-se na primeira e segunda colocações, respectivamente. A coordenadora de operações do Aeroporto Internacional Afonso Pena, Daiane Persicotti, destaca a importância do resultado que coloca CWB entre os melhores terminais aeroviários do País.

“Desde que assumimos a concessão do aeroporto, há aproximadamente dois anos, temos trabalhado para oferecer um alto nível de estrutura e de serviços para os viajantes que por aqui passam. Esta avaliação da ANAC nos dá um feedback mais do que positivo de que temos caminhado na direção correta. Com as obras e melhorias que seguem sendo implementadas, temos a certeza de que o Afonso Pena tem tudo para se consolidar nesta posição de destaque entre os aeroportos do Brasil e da América do Sul”, detalha Persicotti.

Para o CEO da CCR Aeroportos, Fabio Russo, o resultado da última pesquisa da ANAC reflete o compromisso de todos que colaboram com a administração dos dois aeroportos. “É fruto de um trabalho incansável que temos desempenhado tanto em Curitiba como em Confins, ao lado dos demais parceiros que compõem BH Airport. Nosso desafio é manter estes excelentes índices e replicá-los nos outros 18 aeroportos que administramos no Brasil e na América Latina”, destaca.

Outros dez aeroportos brasileiros concedidos à iniciativa privada também foram avaliados pelo IQS: Natal (RN), Brasília (DF), Guarulhos (SP), Campinas (SP), Galeão (RJ), Florianópolis (SC), Fortaleza (CE), Porto Alegre (RS), Salvador (BA) e Recife (PE).