Aeroportos
Consumo de água do Afonso Pena diminui 90% com sistema de reaproveitamento
Divulgação/CCR Aeroportos

Consumo de água do Afonso Pena diminui 90% com sistema de reaproveitamento

A redução equivale ao consumo de 180 pessoas por mês

Mirian Villa - terça-feira, 25 de junho de 2024 - 09:43

Um sistema de reaproveitamento de água de chuva diminuiu 90% do consumo de água do Aeroporto Afonso Pena, em São José dos Pinhais, na região metropolitana de Curitiba. Por dia, são processados 20 mil litros.

De acordo com dados da ONU (Organização das Nações Unidas), a estimativa de consumo de água por pessoa no Brasil excede os 200 litros por dia, considerando as necessidades básicas, biológicas e de higiene. Diante desse contexto, a adoção de medidas de economia de água no Aeroporto Afonso Pena representa uma economia significativa.

A “2030 Water Resources Group”, iniciativa público-privada que aborda a crise global de água doce, aponta que o planeta poderá sofrer um déficit hídrico global de 40% até o fim desta década, em um cenário “sem alterações”. Nos últimos anos, companhias de diversos setores estão cada vez mais conscientes e engajadas em reduzir o consumo de água para preservar os recursos hídricos e promover um consumo mais sustentável.

O gerente do Aeroporto Internacional Afonso Pena, Eden Pisani Junior, reforça a atuação da concessionária em todo o Brasil. “A CCR Aeroportos possui uma estratégia de âmbito internacional no cuidado com o meio ambiente, uso sustentável de elementos naturais e na utilização, cada vez mais, de fontes de energia renováveis em seus 20 aeroportos, sendo 17 no Brasil.”

Divulgação/CCR Aeroportos

Em média, a redução mensal equivale ao consumo de 180 pessoas por mês, considerando um uso mediano. O complexo, que coleta e trata a água da chuva para aproveitamento, possui um sistema de filtragem e armazenamento, operado por uma equipe que processa cerca de 20 mil litros por dia, resultando em uma economia no consumo de recursos hídricos de até 90%.

De acordo com Monica Chaves, Coordenadora de Manutenção do Aeroporto, mesmo sendo usada nos sanitários, em vasos e mictórios, esta água não potável é tratada e preparada para atingir a condição necessária de uso.

“O sistema de tratamento de água de chuva consiste em processos de filtração e cloração, garantindo que a água de chuva coletada esteja limpa e sem possibilidade de transmissão de qualquer tipo de contaminação. Além disso, o time de Meio Ambiente do Aeroporto reforça que monitoramentos da qualidade dessa água são feitos por laboratório certificado, garantindo que tudo esteja sendo executado em conformidade com as determinações dos órgãos competentes.”

Compartilhe