O Telegram critica a ordem de bloqueio e diz que a determinação “colide com o direito à liberdade de expressão”; magistrado estipulou multa diária de R$ 100 mil pelo não cumprimento da determinação.

O aplicativo, amplamente utilizado por bolsonaristas, já esteve sob risco de ser banido do país; canal do TSE tira dúvidas sobre o pleito e desmente notícias falsas.

O grupo bolsonarista suspenso do Telegram passava de 60 mil usuários, era foco de desinformação e havia sido criado por militares da reserva.

Aplicativo apagou o link no canal de mensagens de Jair Bolsonaro que permitia livre acesso a documentos de um inquérito sigiloso da Polícia Federal

Segundo a decisão de Moraes, o cumprimento das pendências neste prazo é o que evitará a suspensão da plataforma no Brasil

O presidente criticou o fato de a decisão ter sido monocrática, ou seja, tomada apenas por Moraes e não por um conjunto de ministros

Decisão, que veio a público nesta sexta-feira (18), estipula multa diária de R$ 100 mil em caso de descumprimento.

Após ignorar decisões do próprio Moraes e tentativas de contatos de autoridades que atuam no combate à desinformação, essa foi a primeira ordem judicial brasileira cumprida pelo aplicativo.