Atingidas por deslizamentos, as BRs 277 e 376 registram congestionamentos diariamente, situação que exige atenção e muita paciência por parte dos motoristas

Os serviços têm o objetivo de evitar que novos deslizamentos de terra e sedimentos ocorram e permitir a liberação do tráfego na rodovia com segurança.

Queda de barreira na BR-277 completa 35 dias hoje; uma nova faixa deve ser liberada até o feriado de Natal, mas a conclusão dos serviços é prevista para o final de janeiro.

Limpezas estão sendo realizadas na parede rochosa e na pista, a fim de avaliar a possibilidade de liberar o trânsito em ao menos uma das faixas interditadas.

O fluxo de veículos no local flui em pista simples, por meio de desvios, de acordo com a Polícia Rodoviária Federal (PRF).

De acordo com a (PRF), a pista sentido Paranaguá permanecerá interditada e os veículos utilizarão um desvio, feito por uma das faixas da pista sentido Curitiba.

A liberação acontece somente durante o dia, até às 18h, e nova avaliação será realizada no fim da tarde para se decidir como será a operação durante a noite.

A rodovia ficou totalmente fechada no sentido Curitiba; durante o período de interdição e limpeza da pista, a fila de veículos chegou a 25 km.

Novos deslizamentos foram registrados na noite deste sábado (15) no km 42 da BR-277, em Morretes; rodovia está totalmente fechada em ambos os sentidos.

Por volta da 13h, havia aproximadamente 16 km de lentidão no trecho sentido às praias; o trânsito flui por uma faixa na contramão.