Três em cada dez benefícios sob o regime de análise automática são concedidos - ou negados - por um sistema automatizado.

A ideia é agilizar a liberação de benefícios que dependam de perícias médicas; em janeiro, havia cerca de 562 mil pessoas na fila do INSS.

Confira a relação dos procedimentos que servirão de prova de vida de aposentados e pensionistas, que passa a ser responsabilidade do INSS a partir de hoje.

De agora em diante, caberá ao Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) fazer a comprovação por meio de cruzamento de dados.

As mudanças abrangem horários de abertura ao público, tipo de agendamento e o direito a acompanhante, entre outras.

O número de perícias do INSS inclui todos os tipos de benefício que necessitam de avaliação pericial para concessão.

Mudanças têm o objetivo de tentar reduzir o estoque de benefícios previdenciários à espera de uma resposta, hoje em 1,6 milhão.

Com o serviço digital paralisado, segurados reclamam que não conseguem reagendar perícias e outros procedimentos presenciais