Vereadores interrompem férias para aumentar os próprios salários em 60% no PR

Em pleno recesso, os vereadores de Araucária, na região metropolitana de Curitiba, decidiram aumentar os próprios salári..

Em pleno recesso, os vereadores de Araucária, na região metropolitana de Curitiba, decidiram aumentar os próprios salários em 60%. Assim, os vencimentos passam de R$ 5.992 para R$ 9.584.

Apesar de o recesso parlamentar só terminar no dia 15 de fevereiro, os vereadores se reuniram na Câmara Municipal de Araucária para definir os salários de 2020.

Além disso, os vereadores precisaram derrubar o veto do prefeito de Araucária, Hussein Dehaini (Cidadania). A decisão foi tomada na tarde desta quarta-feira (29), em sessão extraordinária.

O projeto que previa o aumento nos próprios salários foi aprovado em segundo turno por 6 votos a 4. O substitutivo deu lugar a uma proposta mais ousada, que previa um reajuste de 110% e estabelecia um subsídio de R$ 12,6 mil.

O reajuste havia sido vetado pelo prefeito. No entanto, durante a sessão extraordinária desta quarta-feira (29), os vereadores decidiram derrubar o veto por 7 votos a 3.

De acordo com a Prefeitura de Araucária, o aumento promovidos pelos parlamentares é inconstitucional. O reajuste dos salários foi atrelado à atualização dos vencimentos dos servidores públicos.

Além disso, ao sustentar o veto, o prefeito havia afirmado que os vereadores de Araucária não apresentaram motivos que justifiquem aumento “tão considerável e fora dos padrões”.