Agronegócio
Connect Week 2024: inovação no agronegócio brasileiro é destaque em evento em Curitiba
(Foto: Alessandro Casagrande/Adapar)

Connect Week 2024: inovação no agronegócio brasileiro é destaque em evento em Curitiba

O evento é um dos maiores do País voltado à tecnologia e tem o apoio do Governo do Estado

Brenda Iung - sexta-feira, 21 de junho de 2024 - 18:53

A transformação tecnológica no agronegócio foi o foco da Connect Week 2024, realizada em Curitiba, com o apoio do Governo do Estado. O evento — um dos maiores do país voltados à tecnologia —destacou a plenária “Inovações Tecnológicas e Sustentabilidade no Agronegócio Brasileiro”.

Benno Henrique Doetzer, diretor-técnico da Secretaria de Estado da Agricultura e do Abastecimento (Seab), mediou a discussão e reforçou o compromisso do Sistema Estadual de Agricultura (Seagri) com práticas agrícolas avançadas e sustentáveis. “Devemos posicionar o agronegócio brasileiro na vanguarda das inovações tecnológicas globais”, afirmou Doetzer.

Grandes nomes do agronegócio paranaense discutiram o tema na Connect Week 2024

Sérgio José Alves, gerente de Inovação do Instituto de Desenvolvimento Rural do Paraná (IDR-Paraná), ressaltou a importância de disponibilizar tecnologias emergentes às novas gerações, destacando que a adoção de inovação no campo é essencial para evitar o êxodo rural.

“Essas tecnologias não apenas aumentam a eficiência, mas promovem uma agricultura mais sustentável e responsável, essencial para atender as demandas de uma população mundial crescente”, disse Alves, durante o bate-papo na Connect Week 2024.

Ele citou aplicativos desenvolvidos pelo IDR-Paraná, como o GID Pragas da Soja e o GID Inimigos Naturais, que ajudam no reconhecimento e controle de pragas, resultando em maior produtividade e sustentabilidade.

A pesquisadora em Fitopatologia do IDR-Paraná, Sandra Cristina Vigo, destacou o uso crescente de bioinsumos tanto por agricultores quanto por empresas. Ela explicou que, mesmo sem regulamentação específica para a produção on farm, método em que microorganismos são produzidos diretamente na propriedade, os agricultores estão cada vez mais capacitados para garantir a biossegurança dessa prática.

“Os bioinsumos interferem positivamente no crescimento, no desenvolvimento, no mecanismo de resposta das plantas e são ótimos defensores contra pragas”, afirmou Vigo, destacando a importância dos bioinsumos para uma agricultura mais ecológica e eficiente.

Rafael Ferreira Filippin, advogado e doutor em Meio Ambiente e Desenvolvimento, abordou, em debate na Connect Week 2024, o uso da inovação na comprovação da rastreabilidade dos produtos agrícolas brasileiros livres de desmatamento. Ele enfatizou que a tecnologia, aliada à capacitação profissional, é crucial para garantir a transparência e conformidade dos produtos agrícolas com as exigências ambientais internacionais.

“As plataformas tecnológicas não conseguirão demonstrar aos mercados europeus que os produtos brasileiros estão livres de desmatamento se não existirem profissionais capacitados”, declarou Filippin.

Pesquisas e startups voltadas ao agronegócio devem andar juntas

O evento também destacou a necessidade de alinhar pesquisa e startups para que agricultores familiares tenham acesso à informação e tecnologia, promovendo qualidade de vida e maior valor agregado.

A Connect Week 2024 demonstrou que a integração de inovação tecnológica e sustentabilidade é o caminho para posicionar o agronegócio brasileiro como líder global, atendendo às demandas de uma população em crescimento e respeitando o meio ambiente.

*Com assessoria.

Compartilhe