Estátua Enedina engenheira Curitiba Rua XVFoto: Valquiria Marchiori

Primeira engenheira negra do Brasil ganha escultura na Rua XV, em Curitiba

Enedina Alves Marques trilhou seu caminho por meio da educação e participou de importantes obras no Paraná.

Enedina Alves Marques, a primeira engenheira negra do Brasil, será homenageada com uma escultura em Curitiba. Feita em bronze, a obra ficará no calçadão da Rua XV de Novembro, no Centro, e será inaugurada na tarde desta segunda-feira (15).

A engenheira obteve destaque com importantes obras no Paraná. Entre elas estão o desenvolvimento do Plano Hidrelétrico do Paraná, com ênfase para o projeto da Usina Capivari-Cachoeira, o Colégio Estadual do Paraná e a Casa do Estudante Universitário de Curitiba. Enedina Alves completaria 111 anos neste ano.

A escultura será inaugurada às 16h, em frente ao Edifício Garcez, na Boca Maldita, com presença do prefeito Rafael Greca (PSD), familiares da engenheira, que moram em Curitiba, além do escultor da obra, Rafael Sartori, e do Diretor executivo da Uninter, instituição que promove a homenagem, Marco Eleutério.

Foto: Valquiria Marchiori

A produção da escultura começou em julho do ano passado no Atelier de Esculturas do Memorial Paranista, em Curitiba, e é toda feita em bronze.

Quem foi Enedina Alves Marques

Enedina Alves Marques é uma pioneira que marcou seu nome na história, através da busca pela educação, para atingir os seus objetivos. De origem muito humilde, filha de um lavrador e uma empregada doméstica, ela venceu vários desafios e com 32 anos conseguiu se formar na profissão que escolheu. Sua vitória foi homenageada pelo Google, em 13 de janeiro de 2023, quando ela completaria 110 anos.