Divulgação/PCPR

Polícia apura fraude em licitações em município paranaense

Agentes públicos são suspeitos de criarem empresas fantasmas para burlar o processo licitatório; prejuízo ultrapassa os R$ 8 milhões.

A Polícia Civil apura um esquema de fraude em licitações no município de Santa Helena, no Oeste do Estado. Agentes públicos são suspeitos de criarem empresas fantasmas para burlar o processo licitatório, conforme a PCPR.

Equipes policiais realizam uma operação na manhã desta quinta-feira (26) em Santa Helena. Conforme as investigações, o prejuízo aos cofres públicos da cidade ultrapassa o valor de R$ 8 milhões.

São cumpridos seis mandados de busca e apreensão em desfavor dos investigados. Entre eles está um ex-secretário municipal e outras pessoas ligadas a ele.

O esquema criminoso nas licitações públicas de Santa Helena é apurado desde agosto de 2020, após requisição do Ministério Público para a instauração de um inquérito policial. De acordo com a Polícia Civil, o grupo usava uma empresa fantasma para burlar o processo. A empresa em questão ganhou diversas licitações e foi criada em nome de terceiros para vencer os certames durante a ocupação do cargo pelo servidor municipal.

“Além do favorecimento no processo licitatório, houve superfaturamento dos valores pagos, bem como, os produtos não foram entregues na quantidade devida ou mesmo desviados em proveito da organização e para fins políticos”, afirma o delegado Rogerson Salgado.

O mesmo grupo criminoso já foi alvo de uma operação policial em 2021, quando foram apreendidos aparelhos celulares que auxiliaram no andamento das investigações.

Os policiais civis apuraram que além dos alvos investigados, havia outra empresa fantasma que ganhou outros lotes licitatórios, cooperando com o esquema de fraudes.