Cuidar de Você
Medidas para manter a saúde no inverno

Medidas para manter a saúde no inverno

Infectologista dá dicas de cuidados práticos para se proteger no dia a dia

Unimed Curitiba – Conteúdo de Marca - quinta-feira, 27 de junho de 2024 - 16:41

O inverno já começou e, com ele, também devem ser retomados os cuidados para se prevenir contra doenças respiratórias. Afinal, nesse período de frio e oscilação de temperatura, a saúde pode ficar mais vulnerável. Contudo, existem hábitos práticos que podem ser tomados para ter qualidade de vida durante a estação mais fria. Confira!

Principais cuidados

Você já ficou com o nariz ou bochecha vermelha depois de ficar em contato com o frio? De acordo com o infectologista e médico cooperado da Unimed Curitiba, Moacir Pires Ramos, ao respirar o ar frio, os vasos sanguíneos se contraem e esse é o motivo de sentirmos uma ardência nas narinas, causando vermelhidão, e até mesmo na garganta. “Quando estamos em um ambiente quente e saímos para um local gelado, sofremos um contraste que diminui a capacidade de resistência da mucosa, o que nos deixa mais sensíveis a infecções virais”, completa. É possível reduzir esse contraste usando roupas quentes e que impeçam o contato direto com o ar frio, como, por exemplo, um cachecol ou uma máscara. “Respirar através do tecido ajuda, uma vez que a expiração aquece o ar e isso impede o contato absoluto com o vento gelado. Esse é um dos cuidados não medicamentosos, assim como não passar muito tempo em ambientes gelados e tomar bebidas quentes para aquecer as vias aéreas. Tudo isso ajuda a se proteger”, afirma o infectologista. Além disso, é importante manter as vias hidratadas, seja por meio de soro nasal ou gargarejo, já que no inverno o ar costuma estar mais seco.  

O especialista também fez um alerta sobre o ar-condicionado. “O equipamento precisa estar com a manutenção em dia, limpo e com umidificação. É fundamental garantir o funcionamento adequado para evitar problemas que possam impactar na saúde”, adverte.

Quem mais precisa se cuidar?

Todas as pessoas devem se cuidar no dia a dia, mas existem grupos mais vulneráveis e que devem redobrar a atenção no inverno. O médico cooperado da Unimed Curitiba explica que crianças e idosos com mais de 65 anos são os mais vulneráveis, assim como pessoas diagnosticadas com alguma doença crônica de vias aéreas, como asma, bronquite e enfisema.

A vacina é sempre a melhor prevenção

Tanto para adultos quanto para crianças, manter o calendário vacinal atualizado é muito importante. “Durante o inverno, é comum as pessoas deixarem os ambientes mais tempo fechados. Isso facilita a transmissão de doenças como influenza, COVID-19 e até mesmo o sarampo. A vacinação é o melhor caminho para se proteger dessas doenças”, compartilha o médico Moacir Pires Ramos.  

Quer saber mais?

Assista este episódio do Diálogo Saudável sobre cuidados para se prevenir de alergias e demais doenças respiratórias, diferenças entre gripe, resfriado e alergias, causas das complicações e muito mais, com participação do otorrinolaringologista e médico cooperado da Unimed Curitiba, Cezar Berger.

Compartilhe