Esportes
Quatro fatos na vitória do Athletico contra o Criciúma
(Foto: Geraldo Bubniak/AGB)

Quatro fatos na vitória do Athletico contra o Criciúma

Furacão ganha em noite de Mastriani, fim do jejum de Cuello e estreia de jovem

Pedro Melo - sexta-feira, 14 de junho de 2024 - 09:00

Após 11 dias de pausa por conta da Data-Fifa, o Athletico voltou a campo, derrotou o Criciúma por 3 a 1 e está novamente na briga pela liderança do Brasileirão.

A reportagem do Paraná Portal separou os quatro principais fatos sobre a vitória rubro-negra na Ligga Arena.

TÉRMINO DA SEQUÊNCIA DE DERROTAS

O Athletico vinha de uma série de três derrotas consecutivas para Danubio e Sportivo Ameliano, ambos pela Sul-Americana, e para o Fortaleza, pelo Brasileirão. Os resultados levaram o Rubro-Negro para o playoff da competição internacional e geraram críticas da torcida.

Contra o Criciúma, o Furacão levou um susto, mas garantiu a vitória de virada. Com o resultado, o time athleticano subiu para 16 pontos e tem somente um a menos que o líder Flamengo.

MASTRIANI ARTILHEIRO

Uma das novidades na escalação do Athletico foi a entrada de Mastriani no lugar de Pablo. O camisa 9 precisou de apenas 23 minutos para marcar um gol de cabeça. O uruguaio ainda virou a partida no segundo tempo e foi o principal nome da vitória.

Mastriani perdeu a posição com Pablo com a chegada de Cuca e tem apenas oito jogos como titular com o treinador, sendo que três delas foram com o time reserva na Sul-Americana. O atacante ganhou uma nova chance com o jejum do concorrente e teve o nome gritado pela torcida.

O técnico Cuca explicou o motivo para a escalação do camisa 9 como titular. “Eu sempre coloco em campo o que é o melhor para o time. A partir do momento que os treinamentos dele melhoraram, a gente põe para jogar. Procuramos ser o mais justo em todos os sentidos. Se merecer jogar, vai jogar. Nos últimos dez dias ele trabalhou muito bem, muito forte e fez por merecer jogar. Hoje nós tínhamos uma equipe que não tinha velocidade de transição. Então tínhamos três amadores por trás do Mastriani, com a profundidade dos laterais. Isso favorece o jogo do Mastriani, que são as bolas de linha de fundo. Temos que explorar as características dele de acordo com cada jogo”, comentou.

FIM DO JEJUM DE TOMÁS CUELLO

Após os dois gols de Mastriani, Tomás Cuello completou a vitória do Athletico. O argentino marcou pela primeira vez em um ano e quatro meses. A última vez havia sido em 11 de fevereiro de 2023, quando balançou as redes contra o Operário.

“É muito importante. Sou um cara que se dedica, todo mundo no clube vê isso. Um cara que sofreu no período com críticas e piadas. Não só eu, mas também minha família. Fico muito feliz e mais feliz ainda com a vitória”, afirmou Cuello.

ESTREIA DE JOVEM DE 16 ANOS

A última substituição do Athletico na partida foi a entrada do jovem Kayke Ayrton, conhecido como Paquetá. Aos 16 anos, o atacante estreou no profissional no lugar do profissional. Ele disputou apenas três jogos na base durante a temporada, mas chamou a atenção do técnico Cuca nos treinos.

“Ele tem treinado bem. Eu queria muito ter lançado e o jogo ofereceu isso após os 3 a 1. Infelizmente, não teve espaço nem tempo para participar mais, mas já estreou, o que é importante. Eu falei na última entrevista, após o jogo contra o Fortaleza, que eu ia buscar reforços na base. E estou buscando. Ele foi muito bem no jogo-treino com o União São João e já foi lançado. Agora vai ter outras oportunidades e vai aprendendo o caminho para ser um grande jogador. Temos muita esperança nele”, destcou o treinador.

AGENDA DO ATHLETICO

  • Flamengo – domingo (16/06), às 16h, na Ligga Arena (Brasileirão)
  • Botafogo – quarta-feira (19/06), às 19h, no Nilson Santos (Brasileirão)
  • Corinthians – domingo (23/06), às 16h, na Ligga Arena (Brasileirão)
  • Cruzeiro – quarta-feira (26/06), às 19h, no Mineirão (Brasileirão)
  • Vitória – domingo (30/06), às 18h30, no Barradão (Brasileirão)

Compartilhe