Esportes
Criticado pela torcida, Carlos Amodeo deixa o Coritiba
(Foto: Coritiba)

Criticado pela torcida, Carlos Amodeo deixa o Coritiba

CEO sai após divergência com o departamento de futebol

Pedro Melo - terça-feira, 2 de julho de 2024 - 17:05

O Coritiba anunciou o desligamento, em comum acordo, do CEO Carlos Amodeo. O dirigente ainda permanece no clube nos próximos dias para resolver toda a transição documental.

“Agradecemos ao Amodeo por sua competência, profissionalismo e dedicação à frente do Clube. Desde o início da transição de gestão até a presente data foram constituídos alicerces sólidos para o fortalecimento e sustentabilidade do Coritiba a longo prazo”, afirma Bruno D’Ancona, da Treecorp Investimentos, dona da Sociedade Anônima do Futebol (SAF) do Coxa.

POLÊMICAS DE CARLOS AMODEO NO CORITIBA

Contratado em junho do ano passado, Carlos Amodeo ficou pouco mais de um ano como CEO da SAF do Coritiba. A relação com a torcida se desgastou ao longo do tempo e os torcedores até levaram faixas em jogos no Couto Pereira pedindo a saída do dirigente.

Apesar dos pedidos vindo das arquibancadas, a Treecorp ainda bancava o dirigente. A dona da SAF coxa-branca era a única que poderia decidir pela saída de Amodeo.

No entanto, a situação piorou na última semana quando o advogado do atacante Alef Manga, Jeffrey Chiquini, revelou que o executivo de futebol William Thomas não queria a permanência do jogador no clube. O camisa 11 cumpre punição até o final do mês por ter recebido cartão amarelo de maneira proposital para ajudar apostadores.

O diretor Paulo Autuori defendeu o executivo e deixou nas entrelinhas que Alef Manga não veste mais a camisa do Coritiba e que o clube deveria ter rescindido o contrato do atacante no ano passado. A visão é diferente da de Carlos Amodeo, que defendia a reintegração do jogador.

Bruno D’Ancona veio para Curitiba para se reunir com Amodeo e o departamento de futebol. A decisão final foi pela saída do CEO.

COMO FUNCIONA A SAF DO CORITIBA

A Treecorp comprou 90% da Sociedade Anônima do Futebol (SAF) do Coritiba e vai investir R$ 1,3 bilhão em dez anos. O processo começou no final em 2022, com aprovação de 96% dos sócios e conclusão apenas em outubro do ano passado. No entanto, a empresa começou os trabalhos meses antes.

No total, o investimento da Treecorp será de R$ 450 milhões em investimento no futebol, R$ 500 milhões para a revitalização do Couto Pereira, R$ 120 milhões do orçamento mínimo anulado destinado ao futebol, e R$ 100 milhões para a construção do novo CT.

O Coritiba hoje tem 90% que pertencem a Treecorp e 10% que ficam com a associação. Das dez cadeiras no conselho de administração, nove delas são da SAF e apenas uma da associação. Essa única cadeira está sendo ocupada por Vilson Ribeiro de Andrade, presidente do clube entre 2012 e 2014.

Compartilhe