Coritiba bate o Avaí no Couto, alivia pressão e deixa a ZR do Brasileiro

Com o resultado, o Alviverde sobe para a 16ª colocação, agora com 25 pontos; vitória também alivia parcialmente a pressão pelos lados do Alto da Glória.

O Coritiba venceu o Avaí por 1 a 0 na tarde deste sábado (27), no estádio Couto Pereira, em Curitiba. A partida foi válida pela 24ª rodada do Campeonato Brasileiro. Com o resultado, o Alviverde deixou a zona de rebaixamento da competição.

O gol do jogo foi anotado por Fabrício Daniel, em um chutaço de fora da área, aos 32 da etapa final.

O duelo era considerado como o popular “jogo de seis pontos”, já que ambas as equipes lutam contra o rebaixamento e abriram a rodada no grupo dos quatro últimos colocados.

Com o resultado, o Alviverde sobe para a 16ª colocação, agora com 25 pontos. A vitória também alivia parcialmente a pressão pelos lados do Alto da Glória – a equipe do técnico Guto Ferreira havia vencido apenas dois dos últimos 15 jogos.

Para seguir fora da ZR, entretanto, o Coritiba ainda terá que “secar” o Cuiabá, que joga no domingo contra o Santos.

O Leão da Ilha, por sua vez, agora é o 18º colocado, com 23 pontos, e não vence há sete jogos.

O Coritiba volta a campo no próximo sábado (3), quanto visita o América-MG, às 20h30, na Arena Independência, em Belo Horizonte. No mesmo dia, mas às 16h30, o Avaí encara o lanterna Juventude, também fora de casa, no Alfredo Jaconi, em Caxias do Sul.

Muito nervosismo e pouca organização ofensiva

Em meio a uma semana marcada por protestos e cobranças, internas e da torcida, o técnico Guto Ferreira promoveu mudanças em atacado – nove, ao todo – em relação ao time que foi goleado pelo Fluminense, rodada passada. O cenário de nervosismo e pressão foi ampliado na chegada da delegação ao Couto Pereira, quando torcedores jogaram pipoca nos atletas alviverdes.

Dentro de campo, o Coritiba iniciou a partida buscando impor seu ritmo de jogo, especialmente pelos lados de campo. Logo aos 8 minutos, Adrián Martinez recebeu dentro da área e teria sido tocado por Raniele. Inicialmente, o árbitro Savio Pereira Sampaio apontou para a marca da cal, mas voltou atrás e anulou o pênalti após consultar o assistente de vídeo (VAR).

Apesar de conseguir manter a posse de bola, o Alviverde encontrava dificuldades no setor de criação e pouco levou perigo ao Avaí. O time encerrou o primeiro tempo com duas chances efetivas de gol: aos 40 minutos, em arremate da entrada da área de Egídio, e com o estreante Chancellor, quatro minutos depois, mas o zagueiro venezuelano furou a bola de frente para o gol.

Coritiba cresce de produção na etapa final e Fabrício Daniel decide

Guto Ferreira tentou deixar o Coritiba mais agudo com a entrada de Thonny Anderson no lugar de Egídio.

Aos 13 minutos, Fabrício Daniel fez boa trama com Alef Manga, mas o camisa 11 se enrolou com a bola e não conseguiu a finalização.

O argentino Adrián Martinez teve grande oportunidade aos 16 minutos em jogada de velocidade, mas jogou sobre o gol de Vladimir. Thonny Anderson recebeu bola açucarada de Fabrício Daniel, aos 24, mas também isolou a bola.

À medida que o tempo passava e o placar permanecia inalterado, a temperatura nas arquibancadas subia, e vaias passaram a ecoar no Couto Pereira.

Só que aos 32 minutos, quando o jogo parecia se encaminhar para um empate sem gols, o Coritiba abriu o placar com Fabrício Daniel. O camisa 13 recebeu de fora da área de Robinho, girou sobre a marcação e chutou forte no canto direito: 1 a 0.

O Avaí ainda esboçou uma reação na reta final do jogo e o goleiro Muralha fez grande defesa em chute de Paolo Guerreiro, aos 42 – a bola ainda triscou na trave.