Economia
Conta de luz ficará mais cara em julho, informa Aneel
(Foto: Fernando Frazão/Agência Brasil)

Conta de luz ficará mais cara em julho, informa Aneel

Governo mudará bandeira pela primeira vez desde abril de 2022

Pedro Melo - domingo, 30 de junho de 2024 - 17:00

A conta de luz ficará mais cara a partir de julho. De acordo com a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), o motivo é que o governo adotará a bandeira tarifária amarela por conta das condições menos favoráveis para geração de energia no Brasil.

A previsão de chuvas no Brasil está abaixo da média até o final do ano, em cerca de 50%. Além disso, tem a expectativa de crescimento da carga e do consumo de energia no mesmo período.

Essa é a primeira mudança de bandeira no país desde abril de 2022. Com isso, a tarifa aumenta R$ 1,885 a cada 100 kW/h consumidos. Em março, a Aneel reduziu em 37% o valor da bandeira amarela, que era de R$2,989 a cada 100 kW/h.

“Com o sistema de bandeiras, o consumidor consegue fazer escolhas de consumo que contribuem para reduzir os custos de operação do sistema, reduzindo a necessidade de acionar termelétricas. Antes das bandeiras, o repasse desses custos de operação era feito apenas nos reajustes tarifários anuais, o consumidor não tinha a informação de que a energia estava cara naquele momento e, portanto, não tinha um sinal para reagir a um preço mais alto. Dessa forma, o consumidor ganha um papel mais ativo na definição de sua conta de energia”, explicou a Aneel.

PARANÁ NÃO TERÁ OUTRO AUMENTO NA CONTA DE LUZ

Existia a possibilidade de outro aumento na conta de luz no Paraná, mas o reajuste médio anual estabelecido da Aneel foi de 0%. O órgão calcula a tarifa de energia elétrica de cada área de concessão e comunica às distribuidoras de energia, como a Copel, que aplicam o ajuste uma vez ao ano.

Aos consumidores residenciais, profissionais liberais e pequenas empresas atendidos pela Copel, a conta de luz reduzirá em 0,03% nos próximos 12 meses.

As grandes empresas, clientes atendidos em alta tensão, por sua vez, a tarifa de luz terá reajuste em 0,05%.

Compartilhe