Pedro Ribeiro
(Foto: Vinícius Eduardo/Divulgação Operário)

Faltando pouco menos de 10 meses para as eleições de 2020, quando os brasileiros voltam às urnas para escolher prefeitos e vereadores em todos os 5.570 municípios, já observa movimentações de partidos políticos para engrossar quadro com prefeitos.

No Paraná, o presidente do MDB, ex-deputado federal, João Arruda, vem ampliando filiação no partido em todos os municípios do Estado justamente para disponibilizar nomes à Prefeitura e às Câmara às populações locais. Também outros partidos vem se mobilização com o mesmo propósito.

Curitiba parece ser a mais desejada pelos políticos e já conta com perto de dez candidatos, embora analistas políticos, hoje, sustentam que será difícil tirar a eleição (reeleição) do atual prefeito Rafael Greca. Mas engrossam a lista, Ney Leprevost, Delegado Francischini, Luciano Duci, Gustavo Fruet, Angelo Vanhoni, Eduardo Pimentel, João Arruda, Maria Victória e outros.

SEGUNDO TURNO

Cidadãos de 153 cidades com mais de 200 mil habitantes podem ir ao segundo turno em 25 de outubro se nenhum dos candidatos receber a maioria dos votos. Cerca de 63 mil eleitos tomam posse em 2021 para representar a população nos poderes executivo e legislativo municipais em um mandato de quatro anos. (Informações são de Bruno Nomura no Estadão).

Além das datas de votação, o eleitor precisa ficar atento ao prazo, em 6 de maio, para solicitar registro, transferência ou revisão do título e estar apto para votar. A campanha eleitoral começa oficialmente no dia 16 de agosto.

Candidatos a prefeito podem formar coligações com outros partidos, mas o pleito deste ano é o primeiro em que as coligações partidárias estão proibidas para as eleições proporcionais, como é o caso dos vereadores.