Colunas
Candidatos começam suaves, mas o bicho vai pegar. Em Foz, Zé Elias entra no páreo

Candidatos começam suaves, mas o bicho vai pegar. Em Foz, Zé Elias entra no páreo

Orçamento de Curitiba é de R$ 14,3 bilhões e Foz do Iguaçu, R$ 1,5 bilhão

Pedro Ribeiro - segunda-feira, 17 de junho de 2024 - 21:08

Em Curitiba, candidatos à prefeitura de capital começam a mostrar, em peças publicitárias de seus respectivos partidos, ações que desenvolveram como ex-gestores do município. Entre eles, Rafael Greca (atual prefeito falando em nome de seu vice, Eduardo Pimentel), Luciano Ducci e Beto Richa, com intenções claras de cativar os eleitores às próximas eleições. Ney Leprevost tenta desconstruí-las, mostrando falhas nas ações. Lembramos que quem for vitorioso terá um mega orçamento de R$ 14,3 bilhões.

Dez querem ser prefeitos em Foz

Outra cidade paranaense que também terá uma disputa nervosa é Foz do Iguaçu, principal roteiro turístico do Estado e dona de um orçamento de R$ 1,5 bilhão.

São candidatos, o general Joaquim Silva e Luna (PL), que presidiu a Itaipu no governo Jair Bolsonaro, Sâmis da Silva (PSDB/MDB/CD/SD), Paulo Mac Donald Ghisi (PP), Airton José (PSB), Deoclécio Duarte (Avante), Kalito Stockel (PDT), Dilto Vitorassi (PT), Nilton Bobato (PV) e o empresário Zé Elias Gomes (UB), que terá sua campanha lançada oficialmente no próximo domingo.

Redução de 80% dos cargos em comissão

Zé Elias já tem selecionado, através do partido, 25 pré-candidatos a vereador. “Estamos fazendo o plano de governo e em caso de aliança ou coligações com os outros partidos, o União Brasil não abre mão de algumas condições. Uma delas é a redução de 80% dos cargos comissionados e acabar com algumas secretarias, juntando umas com as outras ou tirando de vez”, disse Zé Elias. O União Brasil tem como prioridade cuidar da cidade, cuidar da população e cuidar dos funcionários públicos concursados para que eles possam cuidar dos dois primeiros itens”, disse.

Tarifa de ônibus zero em Curitiba

O deputado Zeca Dirceu (PT), não desistiu de sua pré-candidatura à Prefeitura de Curitiba e luta pelo espaço, ao lado de lideranças petistas da capital.  Como plano de governo, defende a implantação da Tarifa Zero no sistema de transporte urbano o que deverá  impulsionar mais a economia da capital paranaense, garantir mais dinheiro no bolso do trabalhador, além de diminuir as despesas e custos de mobilidade e saúde. “A prefeitura já paga R$ 200 milhões de subsídios por ano e aponta a necessidade de R$ 1 bilhão. A tarifa pode ser implantada de forma gradual, por dias da semana ou por segmento”, disse Zeca Dirceu ao reafirmar que a isenção pode se estender nas ligações com as cidades da região metropolitana.

“A tarifa zero pode se tornar uma ferramenta real de combate às desigualdades sociais já que o transporte público se tornou um bem básico, como a saúde e a educação, sendo necessário a participação da União, estados e municípios no custeio e manutenção dos sistemas. Hoje, 101 cidades têm tarifa zero e transportam cinco milhões de pessoas”, aponta Zeca Dirceu.

Compartilhe