Colunas
Agronegócio critica atraso do governo na liberação do Plano Safra

Agronegócio critica atraso do governo na liberação do Plano Safra

“Houve total demonstração de desorganização e ineficiência do governo federal” (Pedro Lupion)

Pedro Ribeiro - quarta-feira, 26 de junho de 2024 - 09:59

O adiamento do Plano Safra 2024 e 2025 causou constrangimento junto a entidades representativas do agronegócio e nota de repúdio por parte da bancada ruralista no Congresso Nacional.

Para o presidente da Frente Parlamentar da Agropecuária (FPA), deputado Pedro Lupion, houve total demonstração de desorganização e ineficiência do governo federal.

Ágide Meneguette, presidente do Sistema Faep Senar Paraná, lamentou , afirmando que a ausência da definição de recursos e regras geram problemas aos produtores rurais do Paraná

Lupion ressalta que os produtores rurais ficarão descobertos durante a primeira semana de vigência do plano, ou seja, todos os problemas que estiverem na proposta inicial ainda precisarão ser corrigidos, o que leva mais tempo ainda para a chegada do crédito real aos produtores.

Uma sinalização preocupante do governo federal diante da crise enfrentada pelo setor, observa a Frente Parlamentar do Agronegócio.

“Entendemos que o momento é urgente e exige isonomia governamental para que possamos enfrentar os desafios de continuar contribuindo com grande parte do PIB brasileiro, da geração de emprego e renda, além do alimento de qualidade e sem inflação na mesa do brasileiro”.

O Sistema FAEP/SENAR-PR considera um desserviço o adiamento, por parte do governo federal, do lançamento do Plano Safra 2024/25, antes previsto para ocorrer nesta quarta-feira (26). Essa mudança tem impacto direto no planejamento de milhares de agricultores e pecuaristas do Paraná e dos demais Estados, já que a safra começa oficialmente no dia 1º de julho. Desta forma, produtoras e produtores rurais vão começar a temporada em meio às incertezas.

A ausência da definição de recursos e regras do Plano Safra 2024/25 gera problemas adicionais aos produtores rurais do Paraná, que já convivem com dificuldades na tomada de crédito junto às instituições financeiras em função da falta de análise do Cadastro Ambiental Rural (CAR) e também por conta da falta de recursos destinados ao Programa de Subvenção ao Prêmio do Seguro Rural (PSR), para subsidiar as apólices.

Vale lembrar que o produtor rural do Paraná é quem mais contrata seguro rural no país, resultado do trabalho constante do Sistema FAEP/SENAR-PR para difundir a cultura do seguro. Ainda, o Estado é o terceiro colocado no ranking nacional na tomada de crédito para financiamento da safra (investimento, custeio e comercialização).

Diante desta situação, o Sistema FAEP/SENAR-PR pede que o Plano Safra 2024/25 seja lançado o quanto antes, para que os produtores rurais paranaenses e brasileiros possam trabalhar com tranquilidade.

Compartilhe